quinta-feira, abril 28, 2005

e 1/2 cucco

salve pileggui!!! o lance da rua azul é o seguinte:
nada melhor do que iniciar uma manifestação para cobrar do poder p´´ublico que passe a usar asfalto azul ao invés de preto. isso não tem a menor importancia em termos práticos, significa nada, de nada serve, mas é uma postura, uma crítica que pode representar algo interessante quando passa a ser um questionamento da ordem imposta. um questionamento que não é estético, como eu acho que luis entendeu (a imagem), mas é o nada, o nada que diz respeito a absolutamente nada, que de nada serve e de nada nada e nada para nada ser. esse ponto de equilíbrio que diz tudo por nada dizer, e se faz nada por tudo ter a pretenção mentirosa de quase querer ser nada, pode significar que, quando, por hegemonia, algo tem a pretenção de tudo querer ser, é porque esse tudo nada tem a dizer sobre a sua condição de tudo. essa quase existencia mentirosa e artificiosa, que se conecta e ao mesmo tempo se entrelaça, alcança o ponto perfeito de equilibrio entre o que se pode ver e o que se quer que veja. nas ruas azuis o principal é a cobrança e a manisfestação em prol de uma causa perdida e que nada significa, nem pra nós mesmos. mas, significa, por nada signicar e por tudo querer ter a pretenção de já ser, antes mesmo de existir - coisa que jamis acontecerá - pois, por nada significar, sua existencia se limita ao tudo que vemos justamente por jamais ter existido, apenas na artificiosidade do nada que acreditamos ser tudo. o espelho quebrado reflete multifacedadamente, e ao mesmo tempo coisas diferentes, que na realidade são uma unidade, pois, mesmo quebrado, o espelho é um só, que reflete justamente um angulo que jamais veremos por ser muitos ao mesmo tempo.

valeu mano, por aqui vai ter manifestação de um só homem na multidão.
um dado interessante: dia 2 de maio é meu aniversário. boa coisa para se comemorar no dia do nada
02-05-2005 = 2+5+2+5=14 = 1+4= 5. 5 significa o papa, o conhecimento e o ponto perfeito de equilibrio que só os velhos têm. é a proximidade da espiritualidade, o vazio cheio, ou o copo quase cheio e quase vazio. o não elo, porém, o mais forte de todos os elos da corrente.

até.
cucco.

Um comentário:

POEMIA disse...

Também estou na época do meu aniversário, que, aliás, foi ontem. Estou num momento muito nada também, e também escrevi sobre isso no meu blog.


Você, que é Touro, sabia que a carta d'O Papa, Sumo Sacerdote, é a que rege Touro no Tarot?


A quinta sephirot é a da severidade, e lá está o Papa. Mas isso já não tem nada a ver com seu texto.